Um dos grandes benefícios dos sistemas operativos móveis foi a introdução de repositórios centrais de aplicações, vulgarmente chamados de “Lojas”. Desde o antigo Symbian, mais utilizado nos telemóveis Nokia, passando por Blackberry e depois iOS e Android, o facto de existir um local central que permite procurar e instalar (gratuitamente ou mediante pagamento) as aplicações disponíveis para o equipamento é uma mais valia para o utilizador.

No entanto, quando se fala de sistemas operativos para computadores (portáteis ou não) o caso muda de figura. Nos sistemas Linux (ou Unix) apesar de não existir um repositório central “universal” existem muitos repositórios normalmente associados a cada tipo de distribuição (RedHat, Debian, Ubuntu, etc.) Já no MacOS é possível instalar aplicações de terceiros ou recorrer ainda à App Store.

Contudo, no mundo Windows, a coisa muda de figura. Apesar de com o Windows 8 a Microsoft adoptar as aplicações “Universais” numa tentativa de criar um repositório de aplicações que funcionasse tanto em Windows para computadores como em Windows para smartphones, a grande parte das aplicações que utilizamos são obtidas a partir dos sites de cada uma das empresas que cria e desenvolve as mesmas.

É por isso frequente que sejamos obrigados a procurar por aplicações em motores de busca como o Google, ou então que naveguemos diretamente para o site de uma determinada empresa à procura das versões que pretendemos instalar.

Por outro lado, se a aplicação tiver uma licença associada, teremos ainda antes de descarregar a aplicação, efectuar a compra da licença para podermos posteriormente utilizar a mesma. No entanto, se se tratar de uma aplicação gratuita, basta apenas realizar a instalação da mesma.

Outra questão por vezes incómoda é que, ao contrário dos sistemas com lojas centrais, não somos avisados das actualizações das aplicações que temos no computador. Algumas aplicações podem ter essa funcionalidade incluída em que ou nos avisam de que existe uma nova versão, ou perguntam logo se pretendemos atualizar. É no entanto menos prático dado que teremos à mesma de ser nós a ir ao site, descarregar a nova versão, e instalar; ou, temos de abrir a aplicação até que ela pergunte se a queremos atualizar e em muitos casos temos de ficar à espera que o processo termine para podermos continuar a utilizar a aplicação.

Pessoalmente as aplicações que utilizo, e que recomendo a quem me pergunta, são maioritariamente gratuitas e cumprem com os requisitos de que necessito. Como tal, quando tenho de instalar uma aplicação recorro normalmente a dois sistemas que entendo bastante úteis e que vos recomendo.

#1 Ninite – Instalador “À La Carte”

O Ninite é uma aplicação bastante simples que se descarrega através do site www.ninite.com.

Quando se acede a este site o utilizador tem um conjunto de listas de aplicações, organizadas por categorias, que podem ser seleccionadas para ser instaladas no seu computador. As aplicações que aqui encontra são as mais populares e com melhor reputação na comunidade, sendo todas elas gratuitas.

Para instalar alguma aplicação, o utilizador selecciona em primeiro quais as aplicações que pretende e, depois, carrega no botão “Get Your Ninite”. Nessa altura o site envia um download do instalador Ninite com as opções pré-seleccionadas. Assim que o utilizador execute a aplicação o Ninite irá validar a existência de cada aplicação no seu computador e realizar ou a instalação pela 1ª vez, ou a actualização para uma versão mais recente.

Apesar de não permitir adicionar mais aplicações ao instalador, se o guardar, pode futuramente utilizá-lo para verificar se as aplicações têm novas versões e assim manter o seu computador actualizado.

2# – Chocolatey

O Chocolatey é uma sistema de gestão de pacotes de aplicações baseado no sistema NuGet. O sistema permite aceder a repositórios onde se encontram as aplicações e instalá-las automaticamente a partir da linha de comandos do Windows.

A forma de instalação não é tão prática como a anterior mas, uma vez que dá acesso a um número maior de aplicações disponíveis, é sem dúvida uma boa opção.

Para começar é necessário ir ao site do Chocolatey, www.chocolatey.org, que por sua vez é também o repositório principal das aplicações, e aceder à página de instalação: https://www.chocolatey.org/install

Existem várias hipóteses de instalação, contudo, a mais simples é através da linha de comandos do Windows.

Após instalar o chocolatey já pode começar a instalar outras aplicações através da linha de comandos do windows.

Por exemplo, para instalar o Google Chrome basta executar o seguinte comando:

C:\> choco install googlechrome

A partir daí o programa é automaticamente instalado e fica associado ao Chocolatey. Caso haja alguma versão nova é possível posteriormente atualizar o programa através da opção “upgrade”, ou seja:

C:\> choco upgrade googlechrome

Apesar de ser extremamente poderosa, a ferramenta pode não ser muito apelativa para os utilizadores menos experientes, dado que funciona por linha de comandos. Contudo, existe uma aplicação disponível no Chocolatey que serve de interface gráfico para gerir as aplicações de forma mais fácil.

Esta aplicação chama-se “Hot-Chocolatey” e pode ser instalada da seguinte forma:

C:\> choco install hot-chocolatey

Esta aplicação permite pesquisar aplicações no repositório online do Chocolatey, instalar, desinstalar, actualizar e ainda verificar se existem atualizações. Outra vantagem é que permite arrancar automaticamente com o Windows e alterar os parâmetros de configuração do Chocolatey visualmente.

Por último, queria ressalvar que esta é uma grande solução para pequenas e médias empresas gerirem as aplicações dos PCs do seu parque informático pois a mesma é gratuita para uso comercial. Assim, através de um simples comando “BAT”, pode manter as aplicações dos PCs da sua empresa sempre actualizados.

No video do tutorial que apresento a seguir pode aprender todo o processo.

Foto de Florian Pérennès on Unsplash

Para qualquer dúvida, questão ou eventual correcção que deseje realizar, pode utilizar o espaço de comentários abaixo deste artigo, utilizar a nossa página de contato ou ainda remeter um e-mail para geral [@] hometech-etal.pt

 

partilhar